A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

GT para discutir pauta de reivindicações dos servidores readmitidos deve ser concluído em até seis meses


A Condsef participou nesta quarta-feira da reunião para instalar o grupo de trabalho (GT) que vai discutir a pauta de reivindicações dos servidores anistiados e readmitidos da administração pública. Entre as principais demandas da categoria estão a transposição dos servidores para o Regime Jurídico Único (RJU) e a unificação de uma tabela salarial que englobe todos os readmitidos. A pauta completa pode ser vista no ofício (clique aqui) enviado pela Condsef ao Ministério do Planejamento. O GT tem nova reunião agendada para o dia 13 de fevereiro e previsão de ser concluído em até seis meses.

Sobre a unificação de tabela, o governo se comprometeu a repassar dados de cerca de 1.200 servidores readmitidos que não possuem estrutura salarial específica. Com esses dados, a subseção do Dieese na Condsef vai criar uma tabela única a partir das demandas centrais dos servidores. Esta tabela será protocolada junto ao Planejamento e debatida no GT em busca de consensos.

Este mês a Condsef participa da instalação de outros GT´s. No dia 23 haverá reunião para instalar GT das Agências Reguladoras que coloca em pauta a reestruturação das carreiras da categoria, além de outras demandas específicas. No dia 24, a Condsef vai ao Ministério da Saúde onde também acontece a instalação de GT que vai discutir a criação de gratificação para servidores da Sesai (Saúde Indígena) e reestruturação da carreira da Saúde.

A Condsef também já solicitou ao Planejamento a retomada de outros processos de negociação em GT´s já instalados e que ainda possuem pauta pendente. Entre eles estão temas como a equiparação de tabelas salariais no Executivo baseada na Lei 12.277/10, assunto que envolve a grande maioria dos servidores da base da Confederação. A Condsef está cobrando ainda reunião para este mês para tratar a situação dos planos de autogestão, responsáveis pelo atendimento à saúde dos servidores e suas famílias e que estão passando por uma crise administrativa.

É fundamental que a categoria permaneça atenta aos calendários e se mobilize em torno do atendimento de suas principais demandas.

Fonte: Condsef