A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Condsef busca cancelamento de reajuste em plano de saúde da Capesesp


A Condsef está promovendo todos os esforços para evitar o reajuste que a Capsesp pretende repassar aos mais de 120 mil servidores e seus familiares atendidos pelo plano de autogestão, Capsaúde. O presidente da administradora do plano, Cassimiro Borges, enviou carta aos associados em dezembro (veja aqui) informando que promoveria um reajuste, sem nem sequer informar qual seria este percentual. A carta ainda menciona reunião ocorrida com a Condsef sem, no entanto, esclarecer que a Condsef é totalmente contra qualquer reajuste que pretendam repassar ao servidor. Para a Confederação é inadmissível que mais uma vez os servidores tenham que arcar com aumentos em seus planos quando está claro que é possível promover mudanças administrativas urgentes em todos os planos de autogestão, incluindo Geap, Fassincra e outros, que passam por uma grave crise.

A Condsef participou de reuniões com a presença de representantes do Ministério do Planejamento, Ministério da Saúde, Agência Nacional de Saúde (ANS), além de representantes dos principais planos de autogestão. A entidade deixou claro que os servidores não podem novamente ser penalizados pela inércia do governo e das operadoras em administrar a crise instalada nos planos. Além disso, a proporção desigual, onde trabalhadores arcam com 70% do valor dos planos enquanto o governo repassa apenas 30% dos custos com saúde do trabalhador e seus familiares, deve ser imediatamente revista. A expectativa é de que esses valores sejam, no mínimo, equalizados.

Ações alternativas foram levantadas pela Confederação que chegou a propor a redução de algumas taxas administrativas, além da redução da remuneração de alguns dirigentes, considerada desmedida para o mercado. A Condsef vai voltar a solicitar reuniões com o Planejamento e todos os demais órgãos envolvidos, incluindo MS e Funasa. Tudo será feito para evitar que este reajuste anunciado pela Capesesp aconteça e volte a prejudicar os servidores.

É intolerável que reajustes sucessivos aconteçam e sejam repassados somente aos servidores associados dos planos de autogestão sem que nenhuma melhoria no atendimento à saúde seja sequer percebida. Ao contrário, o atendimento ao associado está cada vez pior com consultório e laboratórios revogando convênio com uma série de planos. 

Faz-se mais que urgente discutir a situação dos planos de autogestão e buscar soluções definitivas para melhorá-los. É importante assegurar o pagamento de valores justos e a segurança de assistência médica aos servidores e seus dependentes naturais; isso até que o SUS (Sistema Único de Saúde) ganhe a atenção fundamental por parte do governo e possa assumir integralmente sua missão de suprir a demanda por saúde da população brasileira.

Fonte: Condsef