A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

DNIT: Dança das cadeiras


O plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem o Projeto de Lei nº 6.053/2013, que extingue 634 cargos de função comissionada do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e cria 518. Apesar da redução de 116 postos, a economia orçamentaria anual, de acordo com a matéria, será de apenas R$ 10.288,47. As remunerações dos novos postos variarão de R$ 1.291,48 a R$ 2.548,24.

A votação do projeto gerou grande debate no plenário da Câmara. Apesar de o texto ser de autoria do governo, o deputado Sibá Machado (PT-AC) apresentou requerimento para que o PL fosse retirado da pauta. Outros deputados também tentaram aprovar requerimentos para adiar a aprovação, sem sucesso. O projeto segue agora para o Senado Federal e, se aprovado, precisa ser sancionado pela presidente da República, Dilma Rousseff.

Estruturação
Para Luiz Heleno de Albuquerque Filho, membro da comissão de servidores do Dnit, a aprovação do projeto é positiva, porque estrutura as superintendências regionais da autarquia, que são as responsáveis pelas obras nos estados. Apesar disso, ele ressaltou que outras medidas precisam ser tomadas para valorizar a categoria. Entre elas, Filho destacou que estão o aumento salarial e a realização de concursos para a abertura de mais vagas de trabalho. "Se o governo nos quer como braço atuante, precisamos de estrutura", disse.

Fonte: Correio Braziliense