A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Governo do Distrito Federal se adianta e reforma cadeia que pode receber condenados do mensalão

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal irá reformar o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), no Setor de Indústria e Abastecimento de Brasília (SIA), nas próximas semanas. As instalações serão preparadas para receber presos que possuem notoriedade, como os condenados no processo do mensalão, que vão cumprir pena em regime semiaberto e podem ser encaminhados para a unidade.

Os políticos e outros criminosos “famosos” devem ficar em ambientes separados dos demais internos por questões de segurança. De acordo com o subsecretário do Sistema Penitenciário do DF, delegado da Polícia Civil Cláudio de Moura Magalhães, o projeto de reforma do CPP prevê a adaptação de salas e a ampliação do espaço para mais 600 vagas. A ideia é atender à demanda de internos que passaram do regime fechado para o semiaberto e estão alojados de forma inadequada no Centro de Internamento e Reeducação (CIR), no Complexo da Papuda.

Mesmo sem nenhum indicativo de que os políticos condenados no mensalão serão designados para as unidades penitenciárias do Distrito Federal, o delegado afirma que há pressa para a conclusão da reforma das alas destinadas a receber presos com notoriedade. Ele explica que somente o Supremo Tribunal Federal (STF) e o juiz da Vara de Execuções Penais podem decidir se os mensaleiros ficarão ou não nas cadeias do DF, e que as mudanças no CPP são uma questão de preparação para o futuro.

Magalhães ressalta ainda que as reformas e adaptação das salas da CPP não são uma regalia para os políticos. Segundo ele, o preso que possui notoriedade fica vulnerável e precisa ser separado da maioria dos detentos porque pode ser vítima de outros presos. Eles são considerados alvos de extorsões e rebeliões, entre outras explorações.

Fonte: Bhaz