A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Condsef cobra reunião no Planejamento e garantia de que nenhum servidor do Dnit sofra punição por participar de greve legítima


Na semana passada servidores do Dnit de todo o Brasil participaram de um encontro nacional da categoria, na sede da Condsef em Brasília, onde foi feita uma avaliação da greve que terminou sem que o impasse com o governo fosse resolvido. Apesar de não terem acatado a proposta colocada pelo Ministério do Planejamento de reajuste de 15,8%, os servidores avaliaram que a greve deste ano fortaleceu a organização da categoria que vai seguir lutando pelo atendimento de suas demandas mais urgentes. Trabalhos de força tarefa vão continuar sendo feitos com intuito de buscar apoio importante de parlamentares para o necessário fortalecimento do Dnit. Além disso, a Condsef segue cobrando uma reunião na Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) onde vai buscar garantias de que nenhum servidor do Dnit sofra punições de qualquer natureza por ter participado de uma greve legítima. A expectativa é de que a reunião seja confirmada ainda para essa semana.

Ao todo, os servidores do Dnit permaneceram 74 dias em greve. Apesar de todos os esforços para buscar um consenso no processo de negociações, o governo optou por manter inalterada a proposta apresentada que concedia 15,8% de reajuste para o setor, algo que ficou muito distante das necessidades apresentadas pela categoria. No encontro nacional do setor, os servidores concordaram com a manutenção de comissões para garantir que o debate de mobilização e a construção da unidade permaneçam. Mesmo com o fim da greve a luta dos servidores deve permanecer intensa.

A categoria deve permanecer atenta. A Condsef vai continuar acompanhando os desdobramentos do fim da greve. A entidade segue também lutando e trabalhando para que as reivindicações e acordos ainda não cumpridos de setores de sua base sejam atendidos. A entidade volta a reforçar que para auxiliar na busca pelo atendimento de suas principais demandas os servidores devem permanecer atentos e reforçar sua mobilização. Para isso uma grande greve em 2014 não está descartada. A pressão junto ao governo é um elemento essencial para garantir que pontos urgentes e necessários que fazem parte da pauta de reivindicação das categorias possam alcançar os avanços esperados.

Fonte: Condsef