A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

ANTT sem prestígio


A despeito do papel de destaque conferido pelo governo à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), como uma das responsáveis pela condução do pacote de concessão de ferrovias e rodovias, o comando do órgão está desprestigiado e tem horizonte incerto. O diretor-geral, Jorge Luiz Macedo Bastos, que conduz a ANTT desde fevereiro, é o único referendado pelo Senado, mas não tem respaldo político para seguir no cargo. A expectativa é de que não seja reconduzido em 2014. Nos bastidores, servidores reclamam do clima de indefinição e da tendência de maior ingerência do Ministério dos Transportes em sua rotina.

Para piorar, o nome indicado em dezembro de 2012 pela presidente Dilma Rousseff para ficar à frente da agência, o ex-ministro dos Transportes Paulo Sérgio Passos, encontrou uma barreira no Congresso: o relator do seu processo de escolha na Comissão de Infraestrutura do Senado, Alfredo Nascimento (PR-AM), seu antecessor no ministério e substituído em 2011, após denúncias de irregularidades. A promessa de Passos de “arrumar a casa” foi mal recebida pelo senador.

Fonte: Correio Braziliense