A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Com termo de acordo e pauta pendente, servidores da Área Agrária também terão reuniões retomadas só a partir de setembro


Condsef e Cnasi estiveram na Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento esta semana para cobrar avanços nos processos de negociação e dar andamento a pautas pendentes dos servidores da Área Agrária, firmadas em termo de acordo (veja aqui). Entre os itens pendentes está a instituição de gratificação de desempenho ou produtividade, reestruturação da carreira, racionalização de cargos e fixação de servidores em locais de difícil acesso com a possível criação de uma gratificação de zona local. A SRT disse aos servidores da Área Agrária o mesmo que as demais categorias que tiveram reuniões esta semana: o governo esta dando prioridade aos setores que não firmaram acordo no ano passado e deve retomar as negociações com os demais setores só a partir de setembro.

Assim como nas outras reuniões, Condsef e Cnasi protestaram e registraram a insatisfação dos servidores que esperavam que os termos de acordo assegurassem os avanços necessários nos processos de negociação deste ano. Além de apresentar os pontos pendentes, as entidades apresentaram ao governo as atribuições dos trabalhadores do Incra, relação da forca de trabalho e apontaram o quadro de servidores insuficiente como um grave problema que precisa ser corrigido. Segundo a SRT, nas próximas reuniões serão apresentados aos servidores os pontos de vista do governo sobre todas as demandas pautadas e pendentes.

Pressão permanente – A Condsef vai continuar cobrando as agendas e buscando soluções para todas as pendências dos setores de sua base. A entidade volta a reforçar que para auxiliar na busca pelo atendimento de suas principais demandas os servidores devem permanecer atentos e reforçar sua mobilização. A pressão junto ao governo é um elemento essencial para garantir que pontos urgentes e necessários que fazem parte da pauta de reivindicação das categorias possam alcançar os avanços esperados.

Fonte: Condsef