A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

terça-feira, 2 de julho de 2013

Prisão imediata de réus do mensalão é defendida por 74%


Até pessoas identificadas com o PT apoiam prisão de réus condenados pelo STF, de acordo com o Data folha

Só 14% acham que condenados merecem um novo julgamento; análise de recursos não tem data para ocorrer

Pesquisa do Datafolha apontou que 74% dos brasileiros querem que os réus condenados no processo do mensalão sejam presos imediatamente.

Até entre os entrevistados que disseram ter o PT como partido de preferência o percentual de respostas favoráveis à imediata execução das penas aplicadas pelo STF (Supremo Tribunal Federal) foi alto --coincidiu com o índice geral da pesquisa, de 74%.

O julgamento do mensalão foi concluído em dezembro, e os réus apresentaram recursos contra as condenações. Cabe agora ao relator do caso, o ministro Joaquim Barbosa, marcar a data para o início da análise das apelações pelo plenário do STF.

Pelo entendimento dos ministros da corte, as prisões dos condenados só poderão ocorrer após se esgotarem as possibilidades de apresentação de recursos, o que na linguagem jurídica recebe o nome de
"trânsito em julgado".

O levantamento feito pelo Datafolha em 27 e 28 de junho apontou que, para 14%, pode ter havido injustiça no caso e os réus merecem um novo julgamento. O índice de pessoas que não souberam responder à questão sobre a situação dos réus foi de 12%.

As maiores taxas a favor da prisão imediata dos condenados foram apuradas entre entrevistados que disseram preferir PV (83%), PSDB (77%), PT (74%) e PMDB (74%).

Entre aqueles que disseram considerar que os réus merecem um novo julgamento, destacaram-se os entrevistados que afirmaram ter como partidos de preferência o PTB (29%), o PSB (24%), o PMDB (19%) e o PT (18%).

O Datafolha fez 4.717 entrevistas em 196 municípios. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Fonte: Folha de S. Paulo