A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Planejamento fala em limites impostos por momento econômico e político e prolonga impasse em negociações com servidores do Dnit

 
A Condsef e uma comissão de servidores do Dnit estiveram na manhã desta segunda-feira reunidos com representante da Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento numa tentativa de destravar os impasses nas negociações que mantém a categoria em greve em todo o Brasil. No entanto, evocando o momento econômico e político pelo qual o Brasil passa, a SRT pediu sensibilidade aos servidores e disse que não está autorizada a avançar na apresentação de uma proposta que dialogue com as demandas mais urgentes da categoria. Hoje, o Planejamento anunciou um novo corte no orçamento da ordem de R$10 bilhões. Só neste 1º semestre R$38 bi já foram alvo de contingenciamento e deixam de ser investidos em melhorias importantes apontadas pelo setor público para melhorar o atendimento à população. Sem os avanços esperados, a Condsef e a comissão dos servidores informaram que não estavam autorizados a discutir uma proposta já rejeitada anteriormente pela categoria.

Os servidores do Dnit acrescentaram que a categoria não tem como meta receber tratamento diferenciado por parte do governo. O que os servidores esperam é o mesmo reconhecimento dado a setores com funções, atribuições e missões institucionais semelhantes as confiadas ao Dnit. Nesse sentindo, a categoria acredita que o que o governo propõe está distante das necessidades apresentadas pelo órgão e os servidores devem, portanto, continuar trabalhando em busca do atendimento de suas reivindicações mais urgentes.

A respeito de uma proposta que o Dnit teria apresentado de forma extraoficial à categoria, o Planejamento informou que apenas a SRT tem atribuições de apresentar oficialmente qualquer proposta. Portanto, tudo que fugir do crivo da SRT não deve ser considerado pela categoria como determinação do governo. Sem os avanços esperados e sem propostas oficiais que dialoguem com suas demandas, os servidores do Dnit devem manter a greve que continua firme em todo o Brasil. Atendendo uma determinação judicial, a categoria segue mantendo a execução de 50% dos serviços essenciais e trabalha em esquema de rodízio.

Dia Nacional de Lutas – Para reforçar a mobilização em torno de sua pauta de reivindicações, os servidores do Dnit realizam nesta terça-feira, 23, um Dia Nacional de Lutas em todo o Brasil. Em Brasília, haverá passeata a partir das 9 horas que sairá da frente da sede do Dnit na capital federal. Os servidores seguirão em marcha até o Ministério dos Transportes onde vão cobrar uma posição do ministro César Augusto Borges sobre as necessidades apresentadas pelos servidores do Dnit. Não está descartada também uma atividade de mobilização e pressão junto à Casa Civil.

Fonte: Condsef

Nenhum comentário:

Postar um comentário