A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Servidores reforçam dia de protestos e paralisação em todo o Brasil por serviços públicos de qualidade no próximo dia 11


Acompanhando a atividade que vai reunir todas as centrais sindicais no dia 11 de julho, o fórum que reúne 31 entidades representativas dos servidores do Executivo, Legislativo e Judiciário convoca a participação da categoria para reforçar os protestos e paralisação em todo o Brasil. A decisão foi aprovada na reunião do fórum que aconteceu na sede da Condsef esta semana e contou com a presença significativa de representantes das entidades unidas em defesa dos servidores e serviços públicos. O fórum também debate a construção de outros grandes dias de mobilização nacional e reforçar as mobilizações que têm como bandeira mais investimentos e melhoria dos serviços públicos brasileiros. A expectativa é buscar o reforço da unidade e mobilização da categoria dada a morosidade do governo nos processos de negociação em curso no Ministério do Planejamento.

Na base da Condsef, os servidores do Dnit estão em greve desde esta segunda, 25. O movimento da categoria é forte e apenas o estado de Pernambuco ainda não participa; o que deve ocorrer caso avanços esperados nas negociações com o governo não ocorram. Servidores das Agências Reguladoras também estão em debate e em processo de mobilização. Num contexto onde a sociedade coloca como pautas urgentes a melhoria dos serviços públicos, toda a categoria deve aderir a esta que é bandeira central do movimento.

Reivindicações e bandeiras – Como pautas importantes que devem ser priorizadas, o fórum debateu e elegeu alguns pontos que devem ser levados como bandeira nas atividades propostas. O reajuste considerando a inflação mais o PIB (Produto Interno Bruto), paridade entre ativos e aposentados, anulação da reforma da previdência aprovada em 2003 com auxílio da compra de votos, defesa do direito de greve e negociação coletiva, entre outras, sempre reiterando eixos globais como mais verbas para saúde e educação públicas e em defesa dos serviços públicos, contra as privatizações (EBSERH, FUNPRESP, PPP, Leilões do Petróleo, Código Mineral, Estádios e contra o PLP-092/09).

Ainda sobre a luta pela anulação da reforma da previdência, as entidades que compõem o fórum orientam a participação em um consórcio de ação “amicus curiae” no processo 470 do Supremo Tribunal Federal (STF) e que está sendo impetrado pela Condsef e o Sinasefe. As entidades reiteram ainda todo o apoio às manifestações que vêm tomando conta das ruas das principais cidades do país e incentivam a participação e reforço em todos esses movimentos de ordem pacífica e que fortalecem a democracia em busca de respostas rápidas do Estado às questões mais urgentes para a população que quer um país desenvolvido, justo e atento a suas necessidades.

Fonte: Condsef