A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Greve dos servidores afeta 32 hospitais no Estado, diz sindicato


A greve dos servidores estaduais da saúde já atinge 32 hospitais no Estado de São Paulo, sendo 14 na capital, afirma o SindSaúde-SP, sindicato da categoria. Entre as unidades afetadas, segundo o sindicato, estão os Hospitais Emílio Ribas, Geral Vila Nova Cachoeirinha, do Servidor Público Estadual, Brigadeiro, Geral de Taipas, Geral de São Mateus e Regional Sul.

A reportagem visitou ontem à noite dois deles - Emílio Ribas e Brigadeiro - e o atendimento ; estava aparentemente normal. Não havia filas e a espera era de cerca de uma hora. Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde disse que considera inaceitável a interrupção do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), Segundo a pasta, a greve afeta parcialmente apenas 4 das 203 ; Unidades Básicas de Saúde em todo o Estado.

Ontem, os servidores decidiram manter a greve iniciada em 1º de maio. Em assembleia, a categoria também optou por manter a ocupação do plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), iniciada na noite de anteontem, quando um grupo de cerca de 40 grevistas dormiu na Casa. O SindSaúde-SP reivindica reajuste salarial de 32,2% e aumento do vale-refeição para R$ 26,22. Também está na pauta um prêmio de incentivo igualitário.

Hoje, trabalhadores de Sorocaba decidem se aderem ou não à paralisação. Representantes sindicais já se reuniram com servidores do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, o maior hospital público da região.

Fonte: O Estado de S. Paulo