A aposentadoria não significa um final, mas sim uma nova fase em que a pessoa poderá realizar outros objetivos e projetos

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Planejamento desmarca reuniões agendadas

Informe CONDSEF nº 02/2012.

Brasília-DF, 23 de julho de 2012. 



Da: CONDSEF

Para: Diretoria e Entidades Filiadas/CONDSEF


Companheiros,


Informamos que as reuniões (abaixo) que estavam marcadas na Secretaria de Relações do Trabalho/Planejamento, nesta semana (23 a 27/07), foram todas desmarcadas pelo o governo. 

  • 24/07: DNOCS, Cultura e Incra; 
  • 25/07: Inmetro, Inst. Evandro Chagas e INPI; 
  • 26/07: HFA e Imprensa Nacional. 

Saudações,


Josemilton Maurício da Costa
Secretário-Geral/CONDSEF

Moção de Repúdio ao diretor e ao coordenador-geral de Administração do Arquivo Nacional




Brasília, 20 de julho de 2012



MOÇÃO DE REPÚDIO



Reunidos em Plenária Nacional, no dia 19 de julho, quinta-feira, em Brasília, representantes de servidores de todo o Brasil, que conduzem uma greve legítima por melhores condições de trabalho e serviços públicos gratuitos e de qualidade para o Brasil aprovaram uma Moção de Repúdio ao diretor do Arquivo Nacional, Jaime Antunes, e ao coordenador-geral de Administração, Renato Diniz.

Não satisfeitos em promover esta nefasta represália ao movimento de luta dos trabalhadores do Arquivo Nacional - lotados no Rio de Janeiro e em Brasília - promovendo o corte de ponto de todas as paralisações de 24 horas promovidas como alerta e convocadas pela Condsef (Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal) no corrente ano (2012), os referidos gestores determinaram também o corte de ponto de atividades promovidas em 2011.

A Condsef entende que este comportamento não é condizente com uma sociedade democrática e que assegura o direito da classe trabalhadora de se expressar e lutar por seus direitos e pela valorização de sua força de trabalho. Além disso, a entidade faz saber a essa instituição que todas as providências jurídicas cabíveis serão tomadas no sentido de resguardar e defender os direitos dos trabalhadores prejudicados por essa decisão.

Os servidores do Arquivo Nacional não podem ser tolhidos em seu direito de se manifestar em defesa de seus interesses. A Condsef, o Sintrasef e todas as entidades filiadas a esta Confederação seguirão trabalhando incessantemente para garantir que os trabalhadores do setor público não sejam silenciados a força do seu legítimo exercício de lutar coletivamente, sejam eles do Arquivo Nacional e demais instituições em que possuímos representação de base.

O cerceamento da liberdade de luta dos trabalhadores é atitude oriunda de uma política ditatorial que não cabe em uma sociedade democrática de direito como o Brasil. Reiteramos o repúdio aos responsáveis por tais decisões arbitrárias e reforçamos a defesa dos direitos dos trabalhadores que devem seguir na incansável luta por melhores condições de trabalho.


Respeitosamente,


DIREÇÃO CONDSEF